Sobreviveu durante 23 dias com temperaturas negativas no Alasca

Tyson Steele, de 30 anos, é o protagonista de uma história de sobrevivência que terminou na semana passada, quando foi resgatado pela polícia. O homem estava numa zona remota do Alasca, perto de um abrigo improvisado, com sinal de SOS feito na neve.

Steele vivia isolado, apenas com a companhia do seu cão Phil, numa habitação de plástico que ardeu por completo no dia 17 de dezembro. Desde então, sem meios para comunicar com as autoridades e com o vizinho mais próximo a 32 quilómetros de distância, tentou sobreviver à natureza extrema e temperaturas geladas até ser resgatado.

Durante o incêndio, conseguiu recuperar alguma da comida que tinha armazenado na habitação que lhe daria para dois anos. Nas primeiras noites após o incêndio, Steele dormiu num saco cama numa pequena gruta que escavou na neve, mas com às temperaturas negativas teve de construir um abrigo improvisado e escreveu o sinal de SOS na esperança de que alguém a sobrevoar a área o visse.

Uma equipa da polícia do Alasca começou a procurar Steele após a família deste ter informado as autoridades que ele não dava notícias há semanas. O momento em que um helicóptero vislumbrou o sinal de SOS, e viu Steele a acenar-lhes, ficou registado em vídeo e foi partilhado no Facebook da polícia.

O sobrevivente foi transportado para Anchorage, onde o seu primeiro pedido foi concretizado: um banho e uma refeição no McDonald’s.

COMENTÁRIOS

RELACIONADOS