Militares da GNR pedem a prostituta para fazer continência

A GNR está a investigar a atuação de dois militares que terão obrigado uma prostituta a fazer continência, num caso que ficou conhecido através da divulgação de um vídeo nas redes sociais gravado por um dos militares.

Quem não gostou do que viu foi o comandante da GNR que, através de comunicado criticou a postura dos dois militares. “O Comando da Guarda informa que não se revê, nem tolera a adoção deste tipo de conduta, a qual é contrária aos padrões de atuação dos seus militares e aos princípios fundamentais que norteiam a sua qualidade de agentes de força pública e órgãos de polícia criminal”, lê-se na nota.

COMENTÁRIOS

RELACIONADOS