Militar da GNR agredido por pai e filho ao tentar terminar festa durante Estado de Emergência

Na noite do passado sábado em Carvoeiro, Lagoa, um militar da GNR foi agredido com uma garrafa na cabeça, quando tentava acabar com uma festa brasileira e impor o recolhimento obrigatório.

As autoridades haviam sido chamadas ao local por causa do ruído e quando o agente de 28 anos tentou entrar na casa onde decorria a festa, foi agredido, acabado por necessitar de ser encaminhado para uma unidade hospitalar onde levou quatro pontos na zona da cabeça.

Os agressores são pai e filho, de 40 e 23 anos respetivamente, e ambos foram detidos e presentes a tribunal, acabando por serem libertados esta segunda-feira.

Recorde-se que Portugal está em pleno Estado de Emergência… por isso “tenham juízo”!

PUB

COMENTÁRIOS

RELACIONADOS