Jornalista dinamarquês impedido de gravar e ameaçado por autoridades do Qatar em direto

Um jornalista dinamarquês, da TV2, foi impedido de gravar e ameaçado por autoridades do Qatar quando fazia uma reportagem em direto. Os agentes chegaram num carrinho de golfe, impediram a gravação e ameaçaram destruir a câmara da equipa de filmagens.

O jornalista apresentou as credenciais para o Mundial 2022 e a licença para filmar, porém as autoridades pediram que a emissão fosse interrompida e colocaram a mão à frente da lente da câmara.

“Convidaram o mundo inteiro para vir cá. Por que motivo não podemos filmar? É um local público. Quer destruir a câmara? Vá em frente. Vocês estão a ameaçar-nos”, disse o jornalista.

Entretanto a organização do Mundial 2022 no Qatar pediu desculpas formais pelo incidente justificando que foi um engano.

COMENTÁRIOS

RELACIONADOS