Empresa de Braga conhecida por oferecer férias aos trabalhadores fixa salário mínimo em 800€

Segundo informa em comunicado, o grupo bracarense Bernardo da Costa, estabeleceu como ordenado mínimo, a partir deste mês e em cinco das suas seis empresas, o valor de 800 euros.

O grupo que emprega 194 pessoas, das quais 86 em Portugal, tornou-se conhecido dos portugueses por oferecer férias aos seus trabalhadores a laborar em território nacional, durante uma semana, em destinos paradisíacos. O CEO do grupo, Ricardo Costa, já os levou a Punta Cana, à República Dominicana, a Cuba, ao México, à Jamaica e a Cabo Verde.

Apenas a empresa BCInergia vai ficar fora desta medida, pois segundo Ricardo Costa, esta “foi muito afetada pela crise de 2009 a 2014 e este ano ainda não consegue praticar esse valor”. Mas está certo que em dois anos terá condições para estar a par das restantes empresas do grupo.

A medida não abrange estagiários, mas sublinhou que quando os mesmos passam a colaboradores com contrato o seu salário é “imediatamente” fixado num mínimo de 800 euros.

Para além de todas estas regalias, há tempos foi criado um “departamento da felicidade” que tem vindo a “mimar” o seu pessoal com uma série de outros benefícios, como seguro de saúde, dia de aniversário, uma sala de diversões e dias temáticos. Mais: também oferece serviço de lavandaria no local de trabalho e até o de entrega de comida ao domicílio.

Com isto, o CEO da empresa pretende uma “equipa jovem, altamente qualificada e motivada” e não consegue, segundo ele, com salários baixos. “É nossa obrigação, enquanto gestores, garantir um nível de vida familiar digno a todos os nossos colaboradores”, referiu Ricardo Costa.

Em comunicado, o grupo destaca que supera, assim, a meta do Governo para o salário mínimo nacional para 2023, que é de 750 euros.

COMENTÁRIOS

RELACIONADOS