Cães estão a detetar COVID-19 em aeroporto finlandês

Na Finlândia, alguns cães farejadores de Covid-19 estão a ser usados num projeto-piloto da Universidade de Helsínquia no aeroporto daquela cidade finlandesa. Os resultados chegam em poucos segundos, depois de um possível infetado passar um pano no pescoço.

O processo é relativamente simples: às pessoas que chegam de viagem é-lhes pedido que passem com um pano pelo pescoço. A amostra é colocada num recipiente junto de outros com cheiros diferentes e o cão começa a farejar. Quando deteta o vírus, o animal assinala a presença de Covid-19 com um latido, uma patada ou deitando-se junto da amostra.

Este teste ainda não está validado cientificamente, por isso as pessoas com casos identificados pelos cães são aconselhadas a confirmar o resultado com uma zaragatoa.

Os cientistas dizem que apenas testes em larga escala, como o que começou na semana passada na Finlândia, podem demonstrar quão eficaz o método será na prática. Também no Reino Unido, nos Estados Unidos e nos Emirados Árabes Unidos, os cientistas estão a treinar cães para realizarem esta tarefa.

COMENTÁRIOS

RELACIONADOS