Bruno de Carvalho reaparece e rasga jornalistas à porta do tribunal: “É uma vergonha”

O ex-presidente do Sporting, Bruno de Carvalho, voltou ao ataque no seu melhor estilo. Aconteceu hoje, à entrada do tribunal do Monsanto, antes da leitura do acórdão do processo da invasão à academia do Sporting, em Alcochete.

Bruno de Carvalho queria saber qual foi a jornalista da TSF que tinha acabado de falar em direto. De seguida, as criticas ao trabalho jornalístico passaram para a RTP e depois disparou para todos os outros canais: “É uma vergonha o que estão a fazer“, comentou o ex-presidente do Sporting.

Comentando o facto de ter sido veiculado que o Ministério Público pediu a absolvição “por falta de provas”, Bruno de Carvalho referiu que “isso não é trabalho de jornalistas“.

Para isto não é preciso mandarem jornalistas, mandem figurantes. Gostava que começassem a ser jornalistas“, disse em declarações captadas pela SIC Notícias.

Não posso estar em casa na véspera e ver na RTP colocarem as minhas palavras truncadas como o ‘é chato’. Isso não é de jornalista. Vocês não percebem nada do que aqui se está passar“, disse Bruno de Carvalho.

Em relação à leitura do acórdão, o coletivo de juízes presidido por Sílvia Pires considerou que não foram provados os factos apontados a Bruno de Carvalho, a Mustafá, ex-líder da claque Juve Leo, e a Bruno Jacinto, oficial de ligação aos adeptos do Sporting.

PUB

COMENTÁRIOS

RELACIONADOS