Ativistas ambientais atiraram puré de batata a um quadro de mais de 100 milhões de euros

Depois da sopa de tomate contra o quadro “Os Girassóis” de Van Gogh, de 1888, com duas latas de sopa de tomate, o grupo alemão Lezte Generation (Última Geração, em português) que atirou puré de batata sobre uma obra de Monet (1840-1926), que faz parte da série “Les Meules” (“Os Palheiros”, em português). A obra foi adquirida, em 2019, por mais de 100 milhões de euros e desde tem estado em exposição no museu Barberini em Potsdam, na Alemanha.

“As pessoas estão a passar fome, as pessoas estão a congelar, as pessoas estão a morrer. Encontramo-nos numa catástrofe climática. E tudo do que têm medo é de sopa de tomate ou puré de batata num quadro. Sabem do que eu tenho medo? É de que a ciência diga que não seremos capazes de alimentar as nossas famílias em 2050. É preciso atirar puré de batata para um quadro para que vocês oiçam?”, diz um dos ativistas a gritar na sala.

Ainda antes da gravação do vídeo terminar, pelo aparecimento de um dos guardas do museu, a ativista ainda diz: “Este quadro não valerá nada se tivermos de lutar por comida. Quando chegará o ponto em que vocês começarão a ouvir e deixarão de fazer simplesmente o mesmo?”.

A pintura saiu ilesa do incidente graças à proteção em vidro. Contudo, inicialmente ainda se ficou na dúvida quanto ao seu estado, mas uma investigação permitiu concluir que a pintura não ficou danificada, adiantou a direção, no Twitter, ao final da tarde, acrescentando que voltará a estar exibida a partir de quarta-feira.

COMENTÁRIOS

RELACIONADOS