Alunos barricam-se em escola de Lisboa pelo fim dos combustíveis fósseis

Esta quinta-feira cerca de 50 alunos barricaram-se na Escola Artística António Arroio, em Lisboa, impedindo a entrada dos restantes alunos, numa ação que levou à suspensão das atividades letivas. O protesto repetiu-se em outras cinco escolas e faculdades da capital com uma reivindicação em comum: o fim dos combustíveis fósseis.

O diretor da escola, Rui Madeira, disse aos jornalistas que estava a acompanhar o protesto e, apesar de admitir que os estudantes ultrapassaram “linhas vermelhas”, não chamaria as autoridades ao local.

COMENTÁRIOS

RELACIONADOS