Alojamento de equipa de basquetebol choca pais das atletas na Final Four Feminina sub-16

A organização da fase final do Nacional feminino de sub-16 de basquetebol, que decorreu no passado fim de semana, e que estava a cargo da Associação de Basquetebol de Lisboa (ABL), foi considerada “vergonhosa” devido às péssimas condições de alojamento das equipas.

A denúncia foi feita nas redes sociais pelos pais das atletas, instaladas no Quartel de Mafra, classificado como “um dos lugares mais nojentos do país”.

Entre as queixas destacam-se “quartos sem iluminação, sujos, com um cheiro nauseabundo, colchões manchados de urina, janelas sem vidros, uma retrete para toda a equipa…”, escreveram os pais da equipa algarvia ACD Ferragudo.

As queixas voltam-se também para as refeições, com “sopa queimada, esparguete aquecido, coxas de frango mal cheirosas e quantidades minúsculas de comida”.

A Federação Portuguesa de Basquetebol já reagiu em comunicado, comprometendo-se a evitar situações semelhantes no futuro: “A FPB reforça o seu empenho no aumento da qualidade da organização dos seus eventos desportivos, comprometendo-se a aumentar a supervisão dos mesmos.” A FPB também responsabiliza a Associação de Basquetebol de Lisboa (ABL), entidade que venceu a candidatura e recebeu verbas para o efeito, mas cuja “organização não decorreu da melhor forma, de acordo com os padrões exigidos”. O caderno de encargos estipula, por exemplo, que o alojamento seja feito em hotéis de duas estrelas ou similares.

COMENTÁRIOS

RELACIONADOS