Alguns ventiladores comprados à China chegaram a Portugal com botões em… mandarim!

Durante a conferência de imprensa sobre os novos números relativos às infeções pelo novo coronavírus, o secretário de Estado da Saúde, António Lacerda Sales, confirmou a existência de ventiladores comprados à China para o Serviço Nacional de Saúde (SNS) com os botões e indicadores em mandarim.

“Tivemos de recorrer ao mercado e o nosso recurso ao mercado, em termos de ventiladores, foi ao mercado chinês. Alguns ventiladores vêm com indicadores e botões em chinês mas nesses mesmos ventiladores existem indicadores que são universais e que permitem ter acesso facilitado”, disse António Lacerda. Entre esses indicadores, encontram-se os de saturação de CO2 (dióxido de carbono) ou de O2 (oxigénio).

Se houver casos em que não seja mesmo possível ler os indicadores, António Lacerda Sales tem uma solução: “com certeza haverá maneira de fazer formação dos profissionais. Não na língua, mas com certeza nos indicadores, o que facilitará a sua utilização”.

Já a bastonária da Ordem dos Enfermeiros, Ana Rita Cavaco, não concorda que a situação possa ser desdramatizada e frisa que é “um problema” e que o ventilador é um instrumento complexo.

PUB

COMENTÁRIOS

RELACIONADOS