Família alimenta raposa após fogo em Monchique
14/09/2018

Foi logo após o incêndio que arrasou a serra de Monchique, no início de agosto, que uma raposa começou a ser vista junto da casa de Jorge Gaspar e Graça Nunes. O animal estava esfomeado e foi-se aproximando cada vez mais dos moradores, que condoídos pelo seu estado faminto, decidiram dar-lhe comida. Desde então, a raposa, entretanto batizada com o nome de Juliana, passou a fazer visitas diárias. Todas as noites, por volta das 22h00, surge do meio da escuridão e da floresta ardida para comer.

Em redor da casa da família, entre Monchique e Alferce, a devastação é completa, só existindo floresta ardida. A própria habitação também foi atingida pelas chamas, sofrendo danos que estão agora a ser reparados. A família não vive em permanência nesta casa na serra, mas em caso de ausência os vizinhos já lhes prometeram que vão continuar a alimentar a raposa.