Imagens / 12 Junho 2018

O norte-americano Matt Sooter registou o momento em que o filho, Jackson, de seis anos, conforta e se despede da irmã, a pequena Adalynn, de quatro anos, que morreu após ser diagnosticada com um tumor cerebral.

"Um menino não devia ter de dizer adeus para a sua cúmplice, a sua companheira das brincadeiras, a sua melhor amiga, a sua irmãzinha. Não é assim que devia ser, mas este é o mundo em que vivemos", desabafou o pai ao postar a foto no Facebook, acrescentando que o estado da menina estava a piorar rapidamente: "Ela já não consegue comer ou engolir sem dificuldades e dorme a maior parte do tempo. Provavelmente, ela não tem muito tempo".

Apenas algumas horas após a publicação, Matt voltou à rede social para anunciar que a filha tinha falecido. "Pela 1h da manhã, a nossa menina recebeu a cura milagrosa pela qual rezamos por tanto tempo e correu para os braços de Jesus", escreveu o pai. "Ela passou desta vida para a próxima da forma como viveu: teimosamente, mas também pacificamente e rodeada pela família. Tudo isso aconteceu mais rápido do que esperávamos, mas isso é uma bênção porque ela sofreu pouco no final".

Adalynn foi diagnosticada com um tumor inoperável no tronco cerebral (conhecido pela sigla DIPG), em novembro de 2016, após os pais notarem que ela estava com problemas para andar. "Assim que os médicos descobriram que era DIPG, eles basicamente disseram: 'aproveitem o seu tempo, porque ela vai morrer'", explicou a avó de Adalynn, Ann Sooter.

A família optou por um tratamento com radioterapia que, inicialmente, eliminou as células cancerígenas, mas pouco tempo depois a doença voltou. Então, os pais decidiram ir até Monterey, no México, em busca de um tratamento experimental, mas o cancro continuou a espalhar-se.

Este tipo de cancro agressivo é raro e costuma afetar crianças entre cinco e nove anos de idade. Com o tempo e evolução do tumor, são afetados o coração, a visão, a respiração, a capacidade de engolir e o equilíbrio.

Vídeos / 29 Maio 2018

Numa praia de Nova Jérsia, nos EUA, três polícias foram filmados a deter Emily Weinman de 20 anos com murros na cabeça. Com um polícia em cima dela, a jovem em fato de banho e calções ainda tentou atacar outro polícia, que lhe segurou as pernas pelos tornozelos. Por fim, um dos polícias deu-lhe murros na cabeça, imobilizou Emily no chão e algemou-a.

A jovem foi posteriormente acusada de posse ilegal de álcool, resistência à detenção, agressão à polícia e conduta desordeira. Dois dos polícias foram colocados em serviço administrativo, de acordo com a BBC. O Departamento da Polícia de Wildwood abriu uma investigação interna sobre as ações dos polícias.

Emily estava na praia com a filha de ano e meio e o namorado. Numa publicação no Facebook, a jovem admitiu que tinha álcool, mas não estava a beber e a garrafa estava fechada.

Vídeos / 28 Maio 2018

Nem todos os heróis usam capa e este homem é um exemplo disso mesmo. Assiste à forma destemida como ele subiu um prédio para salvar um bebé que ficou pendurado do lado de fora de uma varanda numa rua de Paris.

São gestos como este que restauram a fé na humanidade! 👏

Notícias / 22 Maio 2018

Os cerca de 2500 convidados que presenciaram o casamento real entre o príncipe Harry e Meghan Markle nos jardins do Castelo de Windsor, no passado sábado, receberam um saco com vários lembranças. Segundo a BBC, alguns desses convidados decidiram colocar à venda no eBay os brindes comemorativos. Há quem esteja a vender os produtos em separado, ou tudo incluído num "pack", que pode ir até aos 57 mil euros.

Esta oferta para os convidados "não VIP" inclui: um missal, um pacote de bolachas, moedas de chocolate, um íman e uma garrafa de água. Todos com o símbolo da Casa Real e as iniciais de Meghan e Harry.

Segundo o "Daily Mail", pelos menos 25 dos objetos distribuídos foram encontrados na Internet para venda. À venda estão também os convites oficiais.

Vídeos / 21 Maio 2018

Depois da festa de despedida, com o estádio cheio a entoar o seu nome, Andrés Iniesta quis ter um momento mais íntimo no adeus a Camp Nou, aquela que foi a sua casa durante 22 anos.

Já pela madrugada dentro, e com o estádio praticamente vazio, Iniesta aproveitou até ao último segundo o momento da despedida e ficou ali sentado no relvado, até perto da uma da manhã, a contemplar o palco onde espalhou a sua magia.

Camp Nou vai sentir falta do seu mágico, mas ao que parece o mágico também sentirá falta do seu palco!

Vídeos / 17 Maio 2018

Este vídeo chega-nos da Colômbia, mais precisamente do aeroporto internacional José María Córdoba, e nele podemos ver o momento em que uma mulher encontra o marido e a amante a prepararem-se para uma escapadinha romântica.

Acontece que a mulher surpreendeu os protagonistas desta relação extraconjugal e armou um tremendo barraco. Enquanto insultava o marido, a mulher puxava o cabelo da amante, com o marido a tentar a todo o custo separar as duas e manter a discrição. Todas as testemunhas, e inclusive um funcionário do aeroporto, preferiram não intervir.

Vídeos / 16 Maio 2018

Nos EUA, uma jovem finalista da Universidade de Cornell decidiu despir-se, na apresentação da sua tese, convidando os presentes a fazer o mesmo. Na origem desta dissertação sobre a natureza humana estarão comportamentos opressivos, de que a jovem asiática se diz vítima.

Segundo esta aluna, a professora não gostou dos calções curtos que a estudante vestia, pois eram "demasiadamente curtos". Chai ficou chocada, saiu da sala e foi confortada por alguns colegas. Regressada à sala, e uma vez que a indumentária se transformou em problema, a aluna decidiu protestar, num ato de revolta, transmitido no Facebook, em direto.

"Damos desculpas para comportamentos inaceitáveis. Mas eu estou farta! Este assunto transcende a nossa identidade. Eu sou mais do que uma asiática, sou mais do que uma mulher. Eu sou mais do que Letitia Chai. Eu sou um ser humano", afirmou a jovem de 18 anos. "Dispam-se também", continuou... e alguns dos presentes fizeram-no.

A professora também comentou o caso: "Eu não digo aos meus alunos o que devem vestir, nem defino o que constitui uma roupa apropriada. Peço apenas para que reflitam e tomem decisões corretas", justificou a professora.